Share:
Paardenbaai Aruba
Paardenbaai Aruba Map
Conheça o rebanho: Rosalinda, Saturnina, Bonifacia, Eufrosina, Celestina, Sinforosa, Escapia, e Ambrosio. Oito cavalos que nos lembram de nosso passado memorável, clamando por seus lugares na história.

Paardenbaai encarna uma parte importante da história de Oranjestad, o porto natural facilitou o comércio de cavalos no começo da colonização espanhola em Aruba. Este comércio de animais, e principalmente cavalos, foi um dos fatores-chave no desenvolvimento inicial do assentamento da cidade na baía. Durante os três séculos seguintes o comércio de cavalos continuou importante para a ilha: para o Spanish period espanhol during conquest (1500’s), e mais tarde holandês sobre as regras da Companhia das Índias Ocidentais (1600’s e 1700’s) Aruba continuou como o que pode ser considerado um rancho facilitador para projetos de colonização. No começo do período colonial holandês (1800’s & 1900’s) este papel foi reduzido e a mudança para outras industrias e agricultura de menor escala tornaram-se mais importantes. Assim, por mais de quatro séculos uma grande variedade de comércio de animais (primeiramente cavalos) foi mantido na ilha e continuou acessível e de fácil transporte pra outros destinos.

Relatos históricos relatam que nestas épocas os rebanho equino chegava a milhares de cavalos vagando pela ilha. O testamento para a importância fundamental deste período é o simples fato que daqueles tempos até hoje, quase 200 anos depois da renomeação oficial de Playa Caballos para Oranjestad (1824), a cidade na baía continua sendo referida como Playa e seus residentes conhecidos como Playeros, na língua local Papiamento.

A importância do mar do Caribe e a Baía dos cavalos também é evidente no azul simbólico dos cavalos, servindo como lembrança de suas viagens de e para a ilha. A profunda cor azul que banha suas peles como se tivessem acabado de emergir da baía andando em direção à cidade, confrontando-nos com a rica identidade de nosso passado. Clique aqui para fazer o download do mapa de Oranjestad. 

1.Rosalinda

Conheça a linda mare Rosalinda, uma criatura gentil, capaz de transformar dificuldades em oportunidades. O comércio de animais, em especial cavalos, continuou sendo fonte de comercio em Aruba por mais de três séculos.Paardenbaai encarna importante parte da história de Oranjestad, fase fundamental que resultou no assentamento e nomiação da cidade. Um dos mais notáveis relatos em primeira mão desta ocorrência foi retransmitido pelo pregador holandês, Gerard B. Bosch, que documentou as viagens das Índias Ocidentais e é um incrível documento do início do período colonial holandês. Através de sua escrita eloquente ele revisita Oranjestad de 1824 e lembra como os carregamentos de cavalos eram trazidos para serem lançados a bordo por fortes marinheiros. Uma vez na baía um cavalo, estrategicamente posicionado, incitava os outros a nadar para a praia.

2.Saturnina

Conheça a égua dispersa Saturnina, sempre na sua própria órbita. Distintamente feminina, ela é charmosa, sensível e muito capaz. Paardenbaai é baseado inúmeras relatos históricos que nos contam sobre um próspero comércio de cavalos e animais no passado. O comércio começou durante o periodo espanhol (1500-1639) quando Aruba foi primeiramente confrontada com a colisão de diferentes culturas. É amplamente reportado em registros históricos que os índios das Américas foram aterrorizados pelos cavaleiros espanhóis, acreditando que eles eram monstruosas criaturas híbridas. Essas criaturas introduziram mudanças e transformações onde novas ideias de território, exploração e desenvolvimento industrial foram impostas aos indígenas de Aruba, quais eram conhecidos por sua existência harmoniosa. Hoje nos encontramos recuperando parte de nossa identidade ao introduzir os cavalos nos espaços públicos. Com eles, camadas de história e complexidades de nosso passado estão sendo negociadas. Através deste projeto estamos criando oportunidade de diálogo na comunidade, ao colocar estes símbolos políticos e sociais nas áreas comuns e convidando a todos a conhecer mais de nosso passado.

3.Escapia

Conheça a distânte mare Escapia, uma criatura sensível e criativa, capaz de transformer as limitações em oportunidades. Paardenbaai nos confronta com esculturas simbólicas posicionadas em espaço publico como símbolos expressivos de nosso passado e todos passíveis de diversas interpretações. Seres poderosos que guardam camadas da identidade e história apresentada através de trabalhos de arte contemporânea clamando por seu espaço nos dias de hoje. O cavalo representa companheirismo, resistência, vitória e liberdade, enquanto a cor azul do mar do Caribe é o símbolo da espiritualidade, calma, subconsciente, poder e sucesso. O aspecto híbrido deste projeto relata ao humano a questão de que o homem está aparentemente se tornando desconectado da natureza e meio ambiente. A coexistência harmoniosa entre homem e natureza é parte essencial do desenvolvimento humano por milênios, entretanto, recentes revelações atraíram nossa atenção para a fragilidade deste balanço. O significado pessoal, assim como a relevância do contexto regional deste projeto, mais uma vez nos permite ver o poder da arte.

4.Sinforosa

Conheça a égua menos afortunada Sinforosa, o martírio do rebanho, sempre procurando por confusão. Paardenbaai é baseado em inúmeras relatos históricos que nos informam sobre a existência e importância do comércio de cavalos e animais em nosso passado. Depois de duas décadas de turbulência e agitação (1792-1816), período em que a ilha estava praticamente esgotada de carga animal por conta dos ingleses e franceses, Aruba passou mais uma vez às mãos holandesas. Com o restabelecimento dalei holandesa 1817, e o status recém adquirido de colônia holandesa, tornou-se mais estável. Com está ordem também vieram condições não favoráveis que diminuiu o comercio animal e de cavalos significativamente. Um desses fatores, a privatização do comércio animal (este fator estava sendo discutido por mais de duas décadas, mas só então se tornou oficial e podia ser taxado corretamente). Outro fator determinante foi a mudança das leis de propriedade de terras em Aruba durante a colonização, que permitiu terras privatizadas e resultou na venda de grande parcela das mesmas. A divisão e o encerramento de pastagens e das bacias hidrográficas dificultaram ainda mais o pastoreio e as oportunidades de reprodução. O maior retrocesso no comércio de cavalos foi a taxação adicional que tornou o negócio não lucrativo, além disso, com a descoberta do ouro em Rooi Taki uma nova industria era introduzida, Aruba estava agora enfeitiçada pela corrida do ouro. Ao final do Séc. XIX e começo do Séc. XX o comércio de animais continuava em rápido declínio. Aruba tornou-se primariamente dependente das minas de ouro, minas de fosfato e cultivo de aloe.

5.Eufrosina

Conheça a alegre égua Eufrosina, sempre aproveitando o fluxo da fonte da vida. Paardenbaai é baseado em inúmeras relatos históricos que nos contam de um próspero comercio de animais no passado. Este comércio teve início no período espanhol (1500-1639) em que Aruba, inicialmente tinha sido considerada uma Isla Inutil (ilha inútil) pelos conquistadores Spanish. Depois realizaram que a ilha estava localizada estrategicamente e era acessível com seu porto natural, e a necessidade pelo comércio de animais, especialmente de cavalos, para facilitar as missões de conquista espanholas, criaram o cenário ideal para tornar Aruba em um rancho. Este também foi o caso dos territories vizinhos, Terra Firme, onde o comercio de animais ainda existe hoje entre os nativos Wayuu da península de Guajira assim como os nativos Caquetio da península do Paraguana.

6.Ambrosio

Conheça o garanhão Ambrosio, o herói imortal do rebanho e símbolo de poder e nobreza. Paardenbaai, nos trás de volta o empolgamento e perigo dos dias que se passaram. Um período em que piratas navegavam pelo Caribe, fazendo sua parte na briga pela supremacia naval, lutaram contra os espanhóis, ingleses e holandeses. No livro de Johan Hartog, Aruba, Past and Present, nós aprendemos muitas dessas aventuras históricas. No inicio da expedição de reconhecimento da Dutch West Indian em 1627 por Dirck van Uytgeest, nós aprendemos como ele foi dissuadido de desembarcar na ilha pela visão ameaçadora de cavaleiros locais. Posteriormente sobre regras da Dutch West Indian Company (West Indische Compagnie 1636-1792), os comandantes tinham como uma de suas tarefas continuar o comércio de animais, que era visto como principal potencial econômico para Aruba ao longo do período da W.I.C.. Durante este tempo, Aruba era visitada em diversas ocasiões, uma delas, em 1624 quando “o próprio” Peter Stuyvesant usava a ilha como ponto de parade no caminho aos ataques a um dos territórios espanhóis no continente. Estes cavalos eram o alvo principal dos piratas franceses e ingleses, e a falta de um forte bem equipado para proteção favoreceu-os. Outra visita documentada foi a do notório Capitão Morgan em 1668, com seu companheiro de navio Exquemelin. Em seus relatos nos aprendemos sobre numerosos cavalos em Aruba e o fato curioso que os locais viajavam a cavalo mesmo a curtas distâncias. Esta interação diária com os cavalos de nossos antepassados e a abundância de carga animal em nossa história é uma surpresa para muitos.

7.Bonifacia

Conheça a sortuda égua strong Bonifacia, honesta, confiável, responsável e tem a tendência de sacrificar suas necessidades pelas dos outros. Paardenbaai nos trás de volta ao tempo em que o espírito de comunidade, trabalho duro e fé eram parte integral da vida diária em Aruba. Uma dessas matriarcas notáveis era Ana Catharina Tromp, mais conhecida como Mama Grandi. She was married to Bernardino Silvester in 1764; they were unquestionably considered as pillars of the church of Alto Vista and respected well beyond the Noord District. Their livelihood depended primarily on the commerce and exchange of livestock as their herd was of significant size, which positioned them amongst the wealthiest inhabitants at the time. The herds, in those days, consisted primarily of horses, donkeys, cows, sheep, and goats and were shepherded by privately owned servants that at the time came from Colombia or Africa. The Noord district, where the oldest indigenous settlements remained throughout the sixteenth and seventeenth centuries, was an emblematic community. In many ways it represents the remnants of the indigenous past as well as the first creolized inhabitants of the island at the time.

8.Celestina

<p>Conheça a celestial <strong>Celestina</strong>, despretenciosa, piedosa e verdadeira samaritana. Paardenbaai nos trás de volta ao tempo em que a abundância de grama estava amplamente disponível aos animais, que podiam pastar livremente pelas savanas ao longo da costa nordeste da ilha. Por exemplo, aprendemos que os cavalos pastavam próximos a <strong><a href="http://www.aruba.com/things-to-do/arashi-beach" target="_blank">Arashi</a></strong>, vacas, próximo a area de Ceru Muskita e Druif, e pequenos animais como ovelhas e cabras no sul dos montes de Alto Vista e Kurimjauw. A tradição oral local também nos trás a Mama Largu (grande mãe), filha do respeitado Mamanchi ou Mama Grandi, que nunca casou ou teve filhos, no entanto herdou um significante rebanho. Ela é conhecida por ter vivido de forma austera e simples apesar de suas riquezas, existem lendas sobre as moedas enterradas ao longo do bairro</p>

Para mais informações sobre estes cavalos clique aqui