Share:
Carnaval de Aruba : Um mês de Celebrações e Cultura em Aruba

Carnaval de Aruba é um espetáculo emocionante de grande pompa, produzido por milhares de pessoas, encantando e unindo todo o país. Aqui está uma pitada de como tudo começou.

Carnaval nasceu em 1954, como uma série de pequenos festivais de rua. O Tivoli Club, mais antigo clube social privado de Aruba, foi o primeiro a ter uma festa pré-quaresma, em Oranjestad, em fevereiro de 1944. A vitória dos Aliados na Segunda Guerra Mundial foi comemorada com um festival arubiano - um grande desfile em San Nicolas composto em grande parte por imigrantes do Caribe inglês, que vieram para Aruba para trabalhar na refinaria de petróleo Lago . As primeiras bandas de metais estrearam alguns anos mais tarde e pequenos desfiles começaram a brotar aqui e ali.

Em 1955, vários clubes e distritos foram reunidos para o primeiro carnaval público de Aruba com a primeira rainha oficial do carnaval. Os tradicionais desfiles Grand Parade foram organizados em 1957. Em 11 de Novembro de 1966 às 11:11 horas da manhã, a Stichting Arubaanse Carnaval (SAC), entidade organizadora do Carnaval, foi fundada. A cada ano, o carnaval começa oficialmente neste preciso momento. Desde 1981, o Tivoli, o clube social mais antigo de Aruba, produz o desfile Lighting Parade, um espetáculo noturno de luzes.

Após o Lighting Parade, acontecem os desfiles das crianças,  a festa do pijama, o Grande Desfile de Carnaval de San Nicolas e no final, o emocionante -  Grande Desfile de Carnaval em Oranjestad. A meia-noite tem a queima do Rei Momo, uma efígie em tamanho real, sinalizando o fim da temporada do carnaval de Aruba na Terça-Feira Gorda. Depois, a Quarta Feira de Cinzas e o início da Quaresma. Esta tradição simboliza a queima do Espírito de Carnaval que vai subir novamente quando a próxima temporada começar.

As origens do carnaval são encontradas milhares de anos atrás. A palavra é derivada do latim carne vale, ou seja, adeus à carne, referindo-se à época em que muitos cristãos desistiram de comida, bebida e um comportamento inaceitável para a Quaresma. Suas origens remontam às festas da antiguidade realizadas para homenagear deuses como, Baco e Saturno. A colonização introduziu este fenômeno para o Novo Mundo e os franceses trouxeram para o Caribe.